Receber poemas por / Receive poems by Email

Traduzir / Translate

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Com as mesmas mãos / With the same hands


Imagem retirada da Internet e manipulada com/ Image taken from the Internet and manipulated with: https://photomania.net/editor

Com as mesmas mãos que crio
Posso destruir.
Tudo aquilo que construo
Pode deixar de existir.

As mãos são poderosas
Têm muito poder
Manufaturam o bem
Ou deitam tudo a perder.

Mãos que costuram e cosem,
Cozinham e unem.
Mãos que asfixiam
E podem até matar.

Com elas fazem-se sinais
Podem ser dizer nãos
Este poema serve para te levar a pensar
No uso que podes fazer com as tuas mãos.

Sentada no comboio da linha de Sintra (Monte Abraão)
Poema manuscrito,
30 de abril de 2018,
14h25

With the same hands I create
I can destroy.
Everything I build
It may cease to exist.

The hands are powerful
Have a lot of power
They manufacture well
Or they throw everything to waste.

Hands that sew and sew,
Cook and unite.
Choking hands
And they can even kill.

With them signs are made
Can be said no
This poem is to make you think
In the use you can make with your hands.

Sitting on the train line of Sintra (Monte Abraão)
Handwritten poem,
April 30, 2018,
2:25 p.m.