Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

sábado, 16 de abril de 2016

As andorinhas regressaram / The swallows returned

As andorinhas regressaram
Ao ninho que para elas está reservado
Não retornam todos os anos
Devem rumar para outro lado.

Este ano elas estão de volta
Sinal de bom agoiro
Vão por ovos e criar uma ninhada
Até o sol ficar bem loiro.

No outono tornam a partir
Sem sabermos quando regressam
Quando o frio chegar
Elas se apressam.

Entretanto nascem andorinhas
Passa a primavera e o verão
Elas voltam a partir
E um dia destes elas regressarão.

Inicio no comboio da linha de Sintra rumo a Lisboa, terminado no Piso 7 do El Corte Inglês, sala de âmbito cultural
no dia 22 de março de 2016,
escrito à mão
18h58

The swallows returned
To the nest for them reserved
They do not return every year
They should head to another side.

This year they are back
Good omen sign
They go for eggs and create a litter
Until the sun gets pretty blonde.

In the fall they go away
Without us knowing when they return
When the cold reach
They rush.

Meanwhile born swallows
The spring and summer pass
They return to go away
And one day they will return.

Started in Sintra line train towards Lisbon, finished in 7th floor of El Corte Ingles, cultural scope room
on March 22, 2016,
handwritten

6:58 p.m.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.