Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A Revolta / The Revolt

A indiferença
E toda e qualquer falta de respeito
Geram dentro de mim revolta
Daquelas que se sentem no peito.

A desigualdade
E a falta de compreensão
São diferenças
Que neste mundo não devem ter ocupação.

Há dias em que o que vejo me revolta
Mas procuro tranquilizar o meu coração
Distrair-me com o que é bom à minha volta
Sem entrar em trubilhão.

Mas nem sempre consigo referear o ânimo
Escrevo por isso estas linhas
Para aliviar a tensão
E manter as ideias limpinhas.

Sentada no comboio da linha de Sintra
no dia 9 de outubro de 2015,
escrito à mão
18h07



The indifference
And any lack of respect
Generates in me revolt
Of those who feel in the chest.

The inequality
And the lack of understanding
are differences
That in this world should have no occupation.

There are days where what I see disgusts me
But I try to reassure my heart
Distract myself with what is good around me
Without going into unrest.

But I can’t always restrain the mood
I write these lines so
To relieve tension
And keep the ideas clean.

Sitting on the train in the Sintra line
on October 9, 2015,
handwritten

6:07 p.m

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.