Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Apanhei o buquê da noiva / I caught the bride's bouquet

Apanhei o buquê da noiva
Deve ter sido um acidente.
Ela atirou-o para trás das costas
E eu agarrei-o de repente.

Para mim foi uma brincadeira
Pois nunca quis casar
Efeito do azar ou da sorte
Agora estou-me a separar.

Era um buquê moderno
Simples e singelo,
Tinha rosas brancas
Tornou-se agora símbolo de um possível flagelo.

No próximo casamento a que eu assistir
Já sei o que devo evitar
Não volto a recolher o buquê
Nem a sério, nem a brincar.

Sentada na minha cama, no quarto cor-de-rosa, da minha casa em Chaves
no dia 22 de Maio de 2015,
escrito à mão
6h18
 

I caught the bride's bouquet
It must have been an accident.
She threw it behind their backs
And I grabbed him suddenly.

For me it was a joke
For I never wanted to marry
Gambling effect or luck
Now I am me to separate.

It was a modern bouquet
Simple and plain,
Had white roses
It has now become a symbol of a possible scourge.

In the upcoming wedding I attend
I know what I should avoid
Not going back to collect the bouquet
Not seriously, not kidding.

Sitting on my bed, the color pink bedroom of my house in Chaves
on May 22, 2015,
handwritten

6:18 a.m.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.