Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

terça-feira, 28 de abril de 2015

Sossego para o meu coração / Peace to my heart

Que se lixe a casa
E todos os bens materiais
O apego não alimenta a brasa
Não nos faz sentir especiais.

Quando eu morrer
Nada do que possuo irá comigo,
Prefiro bem viver
E não carregar este castigo.

O dinheiro é um passaporte
De tudo aquilo se se consegue comprar
Quero apenas 20 € para a minha morte
Para,a barca, poder pagar.

Sem dinheiro muito se faz
Basta dar largas à imaginação
Agora preciso de paz
E de sossego para o meu coração.

Sentada no autocarro que parte de Chaves com destino a Boticas
Poema manuscrito
24 de abril de 2015,
8h48
In Costa, Maria Leonor. Catarse das Palavras.


What the hell the house
And all the material goods
The attachment does not feed the embers
It does not make us feel special.

When I die
Nothing that I have will go with me.
I prefer good life
And not load this punishment.

Money is a passport
Of all that you can buy
I just want €20 for my death
To be able to pay the barge.

Without money very is made
Just give vent to imagination.
Now I need peace
And rest to my heart.

Sitting on the bus from destination with Chaves to Boticas
handwritten
on April 24, 2015,
8:48 a.m.

In Costa, Maria Leonor. Catharsis of Words.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.