Receber poemas por / Receive poems by Email

Traduzir / Translate

sábado, 18 de abril de 2015

Há coisas que me acontecem / There are things that happen to me

Há coisas que me acontecem
Que não consigo explicar
Aquilo que parece que faço bem
Aparece mal feito para me derrubar.

Não foi coincidência
E não aconteceu uma só vez
Pondo em causa a minha eficiência
Parecendo que só faço estupidez.

Apesar de não ser fácil
Sou forte e acredito em mim
Não sou nada frágil
E não vou permitir que isto fique assim.

Corrijo os erros que fiz
Emendo os males que causei
Levanto com dignidade o nariz
E sem problemas assumo que errei.

Tenho uma postura combativa
Procuro levar as coisas a brincar
Encaro a vida de forma positiva
Quer tenha sorte ou azar.

Sentada no autocarro que parte de Chaves com destino a Boticas,
Poema manuscrito,
15 de abril de 2015,
9h00
In Costa, Maria Leonor. Catarse das Palavras.


There are things that happen to me
I can’t explain
What seems that I do well
Appears badly done to bring me down.

It was no coincidence
And not happened once
Calling into question my efficiency
It seems like I just do stupidity.

Although it’s not easy
I am strong and believe in me
I am nothing fragile
And I will not allow this to be so.

I correct the mistakes I made
Splice the evils that I caused
I raise with dignity the nose
And without problems assume I was wrong.

I have a combative stance
Seeking to take things playing
I face life positively
Whether I get lucky or unlucky.

Sitting on the bus from destination with Chaves to Boticas,
Handwritten poem,
on April 15, 2015,
9:00 a.m.
In Costa, Maria Leonor. Catharsis of Words.