Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

sábado, 4 de abril de 2015

Deixa-me Viver / Let me live

Não te vitimizes mais
O mundo não gira à tua volta
Não tenhas pena de ti
Tudo isto me revolta.

Há ações que não têm perdão
Nada mais te posso dizer
São coisas do coração
Que o tempo vai ajudar a resolver.

Não te destruas porque não resultou
Segue em frente o teu caminho
O que foi já passou
Deixa pelo menos ficar algum carinho.

Digo-te apenas adeus
Porque mais nada tenho para te dizer
Fica junto dos teus
E deixa-me viver.

Sentada à secretária em Boticas,
Poema manuscrito,
31 de março de 2015,
14h00
In Costa, Maria Leonor. Amores Platônicos.


Do not victimize you more
The world does not revolve around you
Do not be sorry for you
All this revolts me.

There are actions that do not have forgiveness
Nothing more you can say
Are things of the heart
That time will help resolve.

Do not destroy you because not resulted
Move on your way
What has been passed
Let at least stay some affection.

I tell you just goodbye
Because I have nothing more to tell you
Stay among yours
And let me live.

Sitting at the desk in Boticas,
Handwritten poem,
on March 31, 2015,
2:00 p.m.
In Costa, Maria Leonor. Platonic Loves.

 

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.