Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

terça-feira, 14 de abril de 2015

Comecei a acreditar em mim / I started to believe in myself

Fui muitas vezes incompreendida
Se calhar não me consegui explicar
Saí muitas vezes ofendida
Magoei-me e acabei por magoar.

Falei demais
Sem conseguir fazer-me compreender
Chorei demais
Por os problemas não conseguir resolver.

Entretanto, amadureci
Refleti, meditei e deambulei
Muito ri e chorei
E por fim comecei a acreditar em mim.

Sentada à secretária no meu escritório, na minha casa em Chaves
Poema manuscrito
2 de abril de 2015,
18 h 20
In Costa, Maria Leonor. Catarse das Palavras.


I was often misunderstood
Maybe I do not get myself explain
I left often offended
I hurt myself and I ended up hurting you.

I said too much
Unable to make me understand
I cried too much
For the problems I can’t solve.

Meanwhile, I matured
Reflected, meditated and wandered
Very I laughed and cried
And finally I started to believe in myself.

Sitting at the desk in my office, in my home in Chaves,
Handwritten poem,
on April 2, 2015,
6:20 p.m.

In Costa, Maria Leonor. Catharsis of Words.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.