Receber poemas por / Receive poems by Email

Traduzir / Translate

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Vestígios do tempo / Traces of time



 

No local onde moro
Vive também a história
Aqui há marcas do tempo
E também da sua memória.

Obtêm-se recordações de outros povos
Celtas, Romanos e outros Cristãos
Aqui moram os flavienses
Transmontanos valentes cidadãos.

Encontram-se também vestígios pré-históricos
Há minas de ouro exploradas noutras épocas
Há castros e paisagens sem igual
E a própria natureza

Encontra-se também a memória oral
Que passa de boca em boca
Uma tradição sem igual
Que se transmite como fofoca.

Por aqui também passou a Revolução Francesa
E outros episódios mais recentes
Ficaram os vestígios da história
Que na paisagem estão ainda presentes.

Sentada no autocarro de Chaves com destino a Boticas,
Poema manuscrito,
18 de fevereiro de 2015, 8 h 46
In Costa, Maria Leonor, Poesias Mundanas.


In the place where I live
Also lives the history
Here there are time marks
And also their memory’s.

Are obtained memories of other people
Celts, Romans and other Christian
Here live the flavienses
Transmontans brave citizens.

They are also prehistoric remains
There are gold mines operated in other times
There are forts and landscapes unique
and the very nature

It is also found oral memory
Passing from mouth-to-mouth
A unique tradition
That is transmitted as a gossip.

Here also passed the French Revolution
And more recent episodes
Where there are traces of history
That are still present in the landscape.

Sitting on the bus of Chaves destination to Boticas,
Handwritten,
On February 18, 2015, 8 : 46 a.m.

In Costa, Maria Leonor, Worldly poetry