Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Árvore verdinha / Greenish tree





 Árvore verdinha
Quem te viu nascer?
Com esses longos rebentos
Onde lindas folhas vão caber.

Dás folha e flor na primavera
De ti brota fruta no verão
No Inverno ficas nua
Mas é no outono que começa tua depilação.

A paisagem embelezas
Com todo o teu esplendor
És sinónimo de vida
É excelente o teu odor.

O teu corpo é firme
O teu cabelo é denso
Albergas pássaros nos teus braços
Mesmo quando o seu chilrear se torna intenso.

Tens um corpo feminino
Nu e sem pudor
És um dom da natureza
Mereces o nosso respeito e amor.

Sentada no autocarro de Chaves com destino a Boticas
Poema manuscrito
18 de fevereiro de 2015, 8 h 33



Greenish tree
Who saw you born?
With those long shoots
Where beautiful leaves will fit.

You give leaf and flower in spring
Of thee sprouts fruit in summer
In the winter you stay naked
But it is in the fall that starts your hair removal.

The landscape you in beauty
With all your splendour
You are a synonym of life
It's great your odour.

Your body is firm
Your hair is dense
You give shelter in your arms
Even when their tweet becomes intense.

You got a female body
Naked and without shame
You are a gift of nature
You deserve our respect and love.

Sitting on the bus of Chaves destination to Boticas
Handwritten poem,
on February 18, 2015,
8 : 33 a.m.

In Costa, Maria Leonor, Worldly poetry

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.