Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Vivo num mundo à parte / I live in a world apart

Vivo num mundo à parte
Onde mais ninguém habita
Um planeta só meu
Onde tudo é catita.

Por lá há tudo o que preciso
Nunca sinto solidão
O meu corpo é a minha casa
E a lareira é o meu coração.

O meu cérebro é o hall de entrada
Para todas as outras divisões
É por ele que tudo passa
Até os pensamentos e as ilusões.

Os meus braços e pernas
São quartos móveis
O meu tronco é a sala de jantar
Guardando as minhas entranhas imóveis.

O meu corpo é o meu planeta,
A minha casa e o meu mundo
Nele me resguardo e confio
E guardo o que me é mais profundo.

16 de dezembro de 2014
In Costa, Maria Leonor, Poesias Mundanas.



I live in a world apart
Where no one lives
A planet only mine
Where everything is quaint.

Over there, there is all I need
I never feel lonely
My body is my home
And the fireplace is my heart.

My brain is the entrance hall
For all other divisions
It is for him that everything passes
Even the thoughts and illusions.

My arms and legs
Are bedroom suite's furniture
My boot is the dining room
Guarding my bowels properties.

My body is my planet,
My house and my world
I guard in it and trust
And I keep what is deeper.

December 16, 2014
In Costa, Maria Leonor, Worldly poetry


Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.