Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

As prisões que arranjamos para as nossas vidas / The prisons that we arrange for our lives

As prisões que arranjamos para as nossas vidas
São fruto do apego
Temos de aprender a libertar-nos
Nada melhor do que o desapego.

A vida dos adultos é mesmo assim
Amarrados às convenções
Criam nas suas mentes castelos de areia
Que se tornam as suas prisões.

Cortar as amarras é necessário
Viver em liberdade
Não assumir compromissos
Com muita leviandade.

Falar é fácil
Mas nem sempre se consegue agir
Há ideias que nos são incutidas
E das quais não conseguimos fugir.

17 de dezembro de 2014
In Costa, Maria Leonor. Catarse das Palavras.


 The prisons that we arrange for our lives
They are the result of attachment
We must learn to free ourselves
Nothing better than detachment.

The life of adults is really like this
Tied to the conventions
They create in their minds sand castles
Which become their prison.

Cut the ties is necessary
Live in freedom
No commitments
Too lightly.

Talk is cheap
But not always we are able to act
There are ideas that are instilled in
And of which we can’t escape.

December 17, 2014
In Costa, Maria Leonor. Catharsis of Words.
  


Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.